Entrevista com o corretor de imóveis Rogério Fernandes Coelho

Em novembro, tive a oportunidade de conhecer a realidade do trabalho de um amigo meu, o corretor de imóveis Rogério Fernandes Coelho. Ele é sócio da corretora de imóveis Marli Donizete De Borba e ambos são donos da Agaia Imóveis e Avaliações, inclusive já contei a história deles aqui no meu Blog. A imobiliária está localizada na segunda cidade mais antiga do Brasil, Itanhaém/SP.

O Rogério nos conta como é o trabalho das avaliações de imóveis na região.

1 – Há quanto tempo você está na área imobiliária e o que o levou a escolher esta profissão?

Estou no ramo imobiliário desde 2012, quase 10 anos. Conheci a profissão pela minha irmã. Eu tinha acabado de me aposentar e optei por uma atividade em que eu pudesse utilizar o conhecimento que eu tenho sobre a região de Itanhaém, Peruíbe e todo litoral sul paulista. Este foi um dos principais motivos que me levou a escolher a profissão de corretor de imóveis.

2 – Sei que você gosta muito das avaliações de imóveis. O que mais encanta você neste nicho do mercado imobiliário?

Eu conheci as avaliações de imóveis pelo curso promovido pelo CRECI/SP: o PROECCI. Nesse curso, eu conheci a avaliação de fato, avaliação criteriosa, fundamentada. Eu realmente me encantei por esta matéria. A partir daí, sempre busco conhecimento, me aperfeiçoo a cada dia. Eu enxergo a avaliação não de uma forma banal, algo simples ou sem importância, como alguns pensam que é. As pessoas não imaginam a tamanha responsabilidade do avaliador. Eu vejo como algo que faz a diferença no nosso mercado de trabalho, e que exige muito cuidado.

3 – Qual é a realidade das avaliações no litoral sul paulista? Existe demanda? Quais os principais clientes?

No litoral sul paulista, como na realidade de muitas regiões, há poucas varas para atuarmos nas avaliações judiciais. Existe aquela tradição de o juiz permanecer com o Perito que já está trabalhando com ele por questão de confiança. E eu não questiono, pelo contrário, pois nós procuramos trabalhar com pessoas da nossa confiança. Então, fica mais restrito para trabalhar na área judicial. Com relação à assistência técnica, também é restrita, porque os advogados acabam tendo os seus contatos. E, nas avaliações extrajudiciais, há demanda, mas não com tanta frequência, pelo menos eu acredito que nós temos muito espaço para conquistar ainda. Mas eu não desisto! Sei que a avaliação de imóveis é um trabalho essencial, tanto a judicial quanto a extrajudicial.

4 – Quais as principais dificuldades para o trabalho nas avaliações imobiliárias?

O próprio corretor de imóveis não se valoriza. Ele acaba anunciando por um preço fora da realidade só para agradar ao cliente, atribuindo um valor totalmente incorreto para conseguir captar o imóvel. Assim, demonstra que é um profissional, muitas vezes, sem compromisso ético. Aqui na nossa região, a maioria dos imóveis para venda ou locação não tem placa, porque, para pôr placa, é necessário pagar uma taxa à prefeitura e isso inibe um pouco. E este fato de não ter placa dificulta o nosso trabalho de pesquisa para coleta de amostras. Nos portais, também há deficiência nas informações, os corretores omitem quando publicam. Para conseguir informações, temos que nos desdobrar, prestar atenção em cada detalhe. É um serviço árduo, passamos por muitas dificuldades. É um trabalho artesanal, de campo. Mas, mesmo com todos esses contratempos, me agrada muito; sinto que faço a diferença. Eu acho que o trabalho é bem concluído quando temos convicção daquilo que foi feito, daquele valor que expressa realmente a realidade. Porque você foi criterioso, usou fundamentos técnicos para chegar naquele valor. Aí, você supera toda a dificuldade, tudo aquilo que passou para levantar as amostras, tudo se dilui quando você vê o resultado. Quando fazemos um trabalho criterioso, o cliente pode até se surpreender com o valor, mas ele acata, porque sabe que foi bem feito.

5 – A Agaia trabalha com venda, locação e avaliação? Temporada também?

Nós da Agaia trabalhamos com intermediação de compra, venda e locação de imóveis e também com avaliação de imóveis, mas não trabalhamos com locação de temporada, por opção.

6 – Qual o segredo para um bom atendimento? O que faz o cliente voltar e indicar você para outras pessoas?

Para que pudéssemos estar inseridos no mercado imobiliário, diante de tantas outras imobiliárias e corretores, nós resolvemos nos aperfeiçoar. Não deixamos de estudar, fazemos cursos, pós-graduação, tudo aquilo que faz parte do mercado imobiliário. Nós não nos limitamos ao superficial, procuramos nos aprofundar no conhecimento o máximo possível. Já tivemos depoimentos dos próprios clientes que se surpreendem ao receberem uma avaliação ou um contrato, seja de venda ou locação, porque nós não economizamos informação.

7 – Deixe uma mensagem para os corretores de imóveis. O que é necessário para se manter ‘vivo’ e atualizado dentro da profissão?

O que faz a diferença na nossa atividade é o conhecimento: sempre se atualizar e colocar esse conhecimento em prática. O nosso cliente procura segurança, procura alguém que lhe dê uma resposta. Não a resposta que ele queria ouvir, mas uma resposta que lhe convença. Busque sempre o conhecimento!


Tenho certeza de que muitos de vocês se identificaram com a fala do Rogério. Afinal, muda o endereço, a região, o Estado, mas a realidade dos colegas corretores de imóveis, as dificuldades, o trabalho, enfim, tudo é muito parecido. E os desafios estão presentes em todo lugar.

Conheça a história da Imobiliária Agaia Imóveis e Avaliações.

Silmara Gottardi

Um comentário em “Entrevista com o corretor de imóveis Rogério Fernandes Coelho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s